foto: Internet
Advento e Natal: ver e receber
“Senhor, mostra-nos a tua bondade e dá-nos a tua salvação”.

Neste tempo de advento e natal vemos muitas coisas bonitas nas casas, nas igrejas e pelas ruas das cidades: luzes, enfeites, árvores de natal e apresentações natalinas. Natal também é tempo de dar e de receber presentes. O versículo bíblico abaixo fala destas duas coisas: primeiro pedimos a Deus que ele nos mostre, pois queremos ver. Depois pedimos que Deus nos dê, que ele nos alegre com um bom presente:

“Mostra-nos, Senhor, a tua misericórdia e dá-nos a tua salvação” (Salmo 85.7)

O primeiro pedido desta pequena oração é que Deus nos mostre a sua misericórdia. Este é um pedido importante que queremos fazer a Deus neste período especial de advento, natal e final de ano. Penso que precisamos fazer esta prece com muita insistência. Pois temos a tendência de não enxergar a bondade e a misericórdia de Deus. Fechamos os nossos olhos para a graça de Deus. A bíblia não se cansa de nos falar e de nos mostrar a bondade de Deus. O Salmo 103, por exemplo, insiste em nos ajudar a enxergar a bondade de Deus quando diz: Deus perdoa os meus pecados, cura todas as minhas doenças, me salva da morte, me abençoa com amor e bondade, enche a minha vida com muitas coisas boas, me trata com justiça, garante os meus direitos; ele é bondoso, amoroso e misericordioso, não nos castiga como merecemos, mas trata-nos com amor e carinho.

Que pena que não enxergamos isto muitas vezes! Por isso precisamos orar com insistência: “Senhor, mostra-nos a tua bondade!”. Porque nós, sozinhos, não a enxergamos!

Enxergar a bondade de Deus faz uma diferença muito grande em nossa vida. Pois quem não enxerga a bondade de Deus também não consegue enxergar nada de bom nesta vida e neste mundo. Só vai conseguir enxergar as coisas ruins: tragédias, violência, fome, injustiças, guerra. A televisão é especialista em nos fazer enxergar só as coisas ruins. Ela reforça dentro de nós o lado negativo da vida e do mundo. E isto vai se transformando numa doença na vida das pessoas. A gente passa a vida só lamentando, só reclamando. A tristeza e o desânimo chegam cada vez mais perto de nós. Revolta e depressão começam a fazer parte da nossa vida quando não conseguimos mais enxergar a bondade de Deus.

“Senhor, mostra-nos a tua bondade!”.

Estamos na época de advento e natal. O que é advento e natal? É Deus nos mostrando a sua bondade, o seu amor, a sua graça, a sua misericórdia: Deus nos amou tanto, a ponto de dar o seu único Filho a nós! Deus deixou as alturas e veio morar entre nós, por amor! A manjedoura onde o Filho de Deus teve que ser deitado, os panos bem humildes em que o Filho de Deus foi enrolado, a estrebaria que serviu de abrigo para Maria, José e o menino Jesus, os pobres pastores que receberam em primeiro lugar a boa notícia, tudo isto são sinais bem visíveis para os nossos olhos, a respeito da bondade de Deus. A gente vê, a gente enxerga a bondade de Deus. Na história do nascimento de Jesus, Deus cuidou para que nós não somente pudéssemos ouvir falar da sua bondade, mas para que a gente pudesse enxergá-la com os nossos próprios olhos.

Neste tempo de advento e natal não vamos apenas ouvir falar do amor de Deus, mas também vamos poder enxergar com os olhos a bondade de Deus. É este o sentido dos enfeites, das luzes, da coroa de advento, da árvore de natal, dos presentes, dos teatros de natal, do coral cantando na igreja ou nas ruas, dos abraços, das celebrações. Estes sinais visíveis querem nos ajudar a enxergar, com os nossos próprios olhos, a bondade de Deus. “Senhor, mostra-nos a tua bondade!”. Sim, nós vamos poder enxergar a bondade de Deus nos gestos de solidariedade e de amor entre as pessoas; nas pessoas que se encontram, se visitam, se perdoam, se abraçam, se presenteiam e se ajudam. Isto é enxergar a bondade de Deus.

A segunda parte do versículo bíblico é mais um pedido que fazemos a Deus: “Senhor, dá-nos a tua salvação!”. Isto que dizer o seguinte: a salvação não é uma conquista nossa, mas é dádiva de Deus a nós. É presente de Deus. Deus nos dá a salvação sem que a mereçamos. É errado dizer: “Eu consegui a salvação, eu achei a salvação, eu encontrei Deus ou eu encontrei Jesus”. A salvação nos é dada. Foi Deus quem nos procurou, nos achou, nos abraçou e nos aceitou. Ninguém alcança a salvação por méritos próprios. A salvação nos é dada por graça e por amor. Este é o cerne da doutrina cristã que nós, luteranos e luteranas, acolhemos em nosso coração, especialmente neste tempo de advento e natal. Deus nos dá a salvação. E nós, por fé e com gratidão, acolhemos esta dádiva.

O que fazemos quando recebemos um presente de alguém? Agradecemos e abraçamos a quem nos deu o presente. Sempre vamos nos lembrar e tratar esta pessoa com amor e carinho. Esta é a nossa resposta para quem nos presenteia. Esta também é a nossa resposta a Deus que nos presenteia com amor e bondade. Respondemos a Deus com gratidão, com fé e com compromisso. Ao mesmo tempo em que recebemos, também queremos partilhar. Assim como Deus nos abraça, também queremos nos abraçar uns aos outros com amor, com perdão, com alegria e com paz. Se Deus é solidário conosco, nós queremos viver em solidariedade uns com os outros. Se Deus não exigiu méritos da nossa parte, também nós não vamos exigir méritos do nosso próximo para abraçá-lo e para acolhê-lo.

“Senhor, mostra-nos a tua bondade e dá-nos a tua salvação”. Amém.
 
Pastor Valdemar Gaede
Portal Luteranos - IECLB
sexta-feira, 20 de dezembro de 2013
IECLB
SESB - Sínodo Espírito Santo a Belém
IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
Rua Engenheiro Fábio Ruschi, 161 - Bento Ferreira - Vitória - ES
CEP 29050-670 - Tel/fax: (27) 3325-3618 - E-mail: secretaria@sesb.org.br
2012-2013. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por: Wagner Jann