Notícias do Sínodo Espírito Santo a Belém
foto: Roberta Soares, jornalista
Saberes populares e científicos reunidos em encontro de saúde
Conhecimentos terapêuticos, alimentação orgânica e cuidados para o corpo e a mente marcaram seminários na cidade de Vila Pavão

O conhecimento, a simplicidade e a harmonia estiveram presentes em todas as atividades do 6º Seminário Estadual de Saúde Natural Preventiva e 9º Seminário de Plantas Medicinais e Terapêuticas Tradicionais, realizados nos dias 15 e 16 de julho no CEIER (Centro Estadual Integrado de Educação Rural) em Vila Pavão, Espírito Santo.

Na abertura do encontro a psicóloga Edivânia Pilon realizou uma palestra sobre Os afetos e a construção da relação consigo e com o outro. Um momento para provocar reflexões sobre a realidade de cada um e estimular o protagonismo e a capacidade de resgatar valores, desejos e afetos.

Também durante a abertura o representante da Sociedade Brasileira de Medicina Alternativa e da Associação Nacional dos Terapeutas Gilberto Menegutti falou sobre a importância dos terapeutas naturais no Brasil, com suas ações para proporcionar mais qualidade de vida aos cidadãos. Menegutti também apresentou dados estatísticos, como as 138 terapias reconhecidas pela OMS (Organização Mundial da Saúde), dentre elas a yoga, a massoterapia e a fitoterapia. 

Uma das características dos dois seminários é a alimentação orgânica oferecida aos participantes. Uma forma de incentivar a nutrição diária baseada em alimentos sem agentes químicos ou insumos que degradem o solo e as águas.

Segundo o colaborador da ACESA-ES (Associação Central de Saúde Alternativa do Espírito Santo) Wonibaldo Rutzen, o Seminário de Plantas Medicinais e Terapêuticas, que está em sua nona edição, surgiu de um projeto para resgatar conhecimentos populares e científicos sobre plantas medicinais e formar agentes populares em saúde. Junto a esses objetivos há também a proposta de promover a espiritualidade e reflexões sobre diversos campos sociais. Daí a promoção do Seminário Estadual de Saúde Natural Preventiva. “Toda a programação é pensada para promover a valorização da vida. São momentos de encontros e reencontros com apresentação de diferentes experiências sobre tratamentos naturais e alimentação saudável”, declarou Wonibaldo, que é pastor da IECLB (Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil), atuando em Barra de São Francisco. 

A coordenadora técnica da ACESA-ES e coordenadora do trabalho de medicina natural preventiva em Vila Pavão, Genilza de Fátima Matiello, ressaltou que os seminários são desenvolvidos graças ao interesse por parte dos cidadãos, profissionais e órgãos públicos, como a Prefeitura Municipal de Vila Pavão e o Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Viçosa. “Pessoas de 18 diferentes municípios do Espírito Santo , de Minas Gerais e do Rio de Janeiro vêm fazer parte desse momento de resgate da cultura regional por meio da valorização dos saberes populares”, menciona Genilza. 

Programação dos seminários contou com oficinas diversas

Neste ano diferentes oficinas movimentaram e motivaram os participantes dos Seminários de Saúde Natural Preventiva e Plantas Medicinais e Terapêuticas. Em dois dias foi possível assimilar e vivenciar muito conhecimento, que poderá ser aplicado e multiplicado. 

Na oficina de Massoterapia, por exemplo, a terapeuta popular Édina Creuza Verfloet mostrou que tudo se inicia dando atenção às queixas do cliente. A partir daí é possível avaliar o que pode ser feito, realizar um alongamento na área afetada e começar a massagem, que pode ser localizada ou completa.

A oficina de Biodanza em Tempo de Ser, facilitada pelas professoras Teresinha Mansur e Genoefa Mônico, iniciou com relatos dos benefícios alcançados por essa vivência, como o equilíbrio, entusiasmo e a alegria de viver. “Na Biodanza fazemos uso da música, para despertar emoções, e também do movimento corporal e da afetividade, por exemplo. Entre os resultados está a possibilidade de renovar sentimentos na companhia de familiares, amigos, na comunidade”, comentou Teresinha durante a realização do encontro.

A Importância da Cores dos Alimentos foi o tema da oficina da nutricionista Maria Siqueira. Ela abordou a variação do cardápio levando em consideração as cores: destaque para a utilização de temperos naturais, frutas, legumes, folhas e cereais. Relatos de experiências e orientações deram ao ambiente um ritmo de conversa agradável. 

Iniciando a conversa sobre Doenças Psicossomáticas com um momento de relaxamento corporal, a psicanalista Marise Maline chamou a atenção dos ouvintes para pensarem primeiramente o que impede as pessoas de terem saúde plena e como determinadas crenças podem ajudar ou prejudicar o ser humano. “Gostei muito dessa discussão em grupo, pois às vezes pensamos que temos alguma doença que pode ser simplesmente fruto de ‘achismos’”, refletiu Núbia Aparecida de Araújo, que esteve nessa oficina. 

Na oficina Trabalhe a Postura Física, a fisioterapeuta Daiana Ferreira fez referência a adaptações para favorecer a rotina de trabalho e mostrou slides de algumas posturas corporais que são adotadas no dia-a-dia e provocam disfunção na postura. “A dor é um aviso. Temos que ouvir nosso organismo e não mascarar uma dor tomando apenas medicamento sem mudar determinados hábitos”, frisou ela, que também fez demonstrações de exercícios que podem ser feitos diariamente para melhorar ou manter a saúde física.

A terapeuta holística Nélia Buge na oficina de Reflexologia argumentou que a energia do corpo produz consequências para ele próprio. “Um exemplo são a raiva e medo prolongados, que são agravantes para a formação de cálculos biliares. Já a alegria traz saúde, uma vez que tem o poder de acabar com angústias e preocupações”, descreveu a terapeuta. Nélia também falou sobre a importância da espiritualidade para a vida, além de mostrar os pontos localizados no ser humano para tratamento terapêutico.

Também as oficinas de Energização e de Reaproveitamento de Materiais Recicláveis para confecção de bancos e brinquedos atraíram bastante gente interessada. 

Ao final da tarde do primeiro dia de seminários foram destinadas algumas horas para visita à horta medicinal do projeto Horta da Vida, promovido pela Secretaria de Saúde de Vila Pavão, com o cultivo de mais de 100 plantas para uso medicinal e terapêutico.

Na noite do primeiro dia de seminário a facilitadora de Biodanza Leia Márcia Lazzari promoveu uma Roda Biocêntrica no pátio do CEIER de Vila Pavão. A roda envolveu grande número dos participantes do seminário e crianças.

O segundo dia do evento foi marcado pela reedição de algumas oficinas para que mais pessoas pudessem conferi-las juntamente com outras exclusivas do último dia dos seminários, como a técnica Ki Kung e Pranayama, a Yoga e a Drenagem Linfática. 

Durante a demonstração de Drenagem Linfática foram apresentados cuidados para trabalhar toques e massageamento corretos e os riscos relacionados ao estado de saúde de quem recebe a massagem.

Genilza Matiello, na oficina de Plantas Medicinais, repassou informações sobre o potencial de plantas como o bálsamo alemão, a arruda e a sálvia. Mostrou que algumas folhas contêm toxinas que o organismo não consegue eliminar, como o confrei, que só deve ser utilizado por meio de compressas. Genilza também fez questão de falar sobre a responsabilidade de cada pessoa com sua própria saúde: “Não existe remédio milagroso. Toda medicação deve ser acompanhada por dieta de qualidade, exercícios físicos adequados”.

O técnico em agropecuária Brás Marré e o engenheiro Dulcino Zucateli participaram dos seminários durante os dois dias apresentando as Caldas Agroecológicas. Os dois profissionais mostraram receitas simples e práticas para nutrir solos e plantas ou para repelir pragas como pulgões e lagartas.

Para a facilitadora de Biodanza Leia Márcia Lazzari, que esteve no evento pela primeira vez, cada momento dos seminários foi importante. “Todos os participantes estiveram atentos para receber as informações, que eram práticas e objetivas. Sinto que todos tiraram o máximo proveito de tudo que foi oferecido nesses dois dias”, comentou.

De acordo com a organização dos seminários cerca de 150 participantes aproveitaram para aprender mais sobre técnicas e cuidados para o bem-estar humano. O que se pôde perceber nos rostos de cada participante foi satisfação, principalmente por terem curtido tais momentos num local cercado por muito verde e ar puro. 

Roberta Soares é jornalista (DRT 2193/ES) e esteve no seminário a convite da facilitadora de biodanza Teresinha Mansur


Fonte: Texto publicado no Perfil do Google + de Roberta Soares
Publicado: segunda-feira, 25 de julho de 2011
IECLB
SESB - Sínodo Espírito Santo a Belém
IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
Rua Engenheiro Fábio Ruschi, 161 - Bento Ferreira - Vitória - ES
CEP 29050-670 - Tel/fax: (27) 3325-3618 - E-mail: secretaria@sesb.org.br
2012-2013. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por: Wagner Jann